Home
<=<< retorna para o índice da Coluna do Pescador
 
 
 
 
 
 
 
 

_________________________

Coluna do Pescador
 
por Martin Fisher*
 
 
O Dourado,
Salminus maxillosus
 
 
O Dourado
Problemas para a espécie
Comportamento reprodutivo
Comportamento alimentar
Esportividade da sua pesca
Dicas para pesca
Alguns perigos e recomendações
para a criançada
Gastronomia
 
*Martin Fisher é pseudônimo de
Marcelo De Negri Xavier 
para assuntos de pesca
O peixe de ouro da pesca esportiva.
 
Estudos mais antigos, dão conta de existir
duas espécies de dourados de água doce do gênero Salminus, são eles:
Salminus maxillosus da bacia do Prata, e
Salminus brevidens, da bacia do São Francisco.
 
Estas espécies de dourados não ocorrem na Bacia Amazônica.
Lá, o nome "dourado", ou mais propriamente "dourada" é dado para outro tipo de peixe, de couro,
cientificamente conhecido como Brachyplatystoma flavicans,
da família Pimelodidae, da ordem dos Siluriformes.
 
Há indícios claros de haver diversidade de espécies, ou subespécies geográficas,
que ainda não estão bem descritas pela ciência.
 Veja o item "Problemas para a espécie".
 
Apresenta como o nome sugere, corpo coberto de escamas douradas e brilhantes.
Pode ter um porte de mais de 20 Kg,
mas é comumente encontrado em tamanhos bem menores.
 
Uma das grandes dificuldades para a sua piscicultura, é o seu instinto caçador,
pois apresenta alto índice de canibalismo, e isto, já nos primeiros dias de vida.
 
 
 
 
 
Problemas para a espécie
 
Um grande problema para a espécie (ou espécies de dourado)
 
Ocorre que pescadores e outros interessados em preservar os peixes,
estão erroneamente soltando alevinos nos rios,
sem saber ou sem considerar a origem genética destes animais,
causando uma irreversível perda de subespécies (extinção) pela mistura de populações.
 Veja sobre isto na campanha "Soltura de Alevinos X Biodiversidade"
 
Outro importante problema para a espécie,
é a intensa captura dos dourados com redes e espinhéis,
ao longo de todo o ano, à revelia da fiscalização,
e sobretudo nas épocas de piracema,
quando, segundo alguns pescadores das barrancas,
seria nesta época que ainda valeria a pena pescar.
 
Para um miserável pescador de costa de rio,
isto soa como uma boa oportunidade de acesso à um dinheiro extra.
 
-- "pra nóis é bão, pra fazê arguma compra na venda,
darguma coisa que nóis percisa lá em casa".
 
[O linguajar popular reproduzido aqui, não é para que se ria da ignorância alheia,
mas sim para levar o leitor mais presentemente à barranca do rio,
e procurar demonstrar que pessoas com pouca ou nenhuma formação escolar
estão sobrevivendo à duras penas.
Fazem parte de um contexto de miséria e ignorância.
Em tais condições, seu legítimo extrativismo danifica estruturalmente o ambiente aquátil
por produzir pressão seletiva sobre algumas espécies,
o que, além de estar levando os estoques naturais destas espécies à exaustão,
compromete toda a estrutura das comunidades aquáteis e à elas ligadas.
 
Merecem atenção das autoridades, especialmente as educacionaiseducação oferece oportunidade a outras formas de ganhos econômicos, não somente
pela carência e despreparo que apresentam,
mas também porque em sua ação, causam importantes danos á natureza.]
 
Para deixar bem claro ao amigo leitor, o pescado subtraído em épocas de piracema
não fazem um dano extra só porque o peixe está mais vulnerável e concentrado nos cardumes,
mas principalmente porque são matrizes, e prestes a reproduzir.
 
São milhões de douradinhos que deixaram de ter a chance de nascer
e de lutar pela competitiva vida dos rios.
 
Mas como convencer uma pessoa assim a deixar de labutar
na sua tradicional e árdua luta pela sobrevivência?  Mais...
  PARA  O  ÍNDICE  DESTA  PÁGINA
 
 
Comportamento reprodutivo
 
No período reprodutivo, que ocorre na primavera e começo do verão,
pode ser eventualmente observado em corredeiras e obstáculos,
dando saltos espetaculares para transpô-los.
 
Nos enlevos amorosos, que ocorrem em locais correntosos nas cabeceiras dos rios,
nadam lado a lado, fêmeas e machos.  Em determinado momento do romance,
a fêmea expele seu óvulos e o macho os fecunda com uma descarga de esperma.
 
Os ovos são espalhados pela correnteza, e cada um por si.
Se ficassem juntos, haveria grande canibalismo.
 
 PARA  O  ÍNDICE  DESTA  PÁGINA
 
 
Comportamento alimentar
 
É um peixe de orientação visual e diurno por excelência.
Pode caçar de emboscada como a traíra, mas é muito mais ativo,
perseguindo acirradamente por vários metros a sua presa,
que pode ser qualquer outro peixe que lhe passe inteiro na boca.
 
Difere também da traíra no modo de caçar,
por preferir locais correntosos para dar o bote. Veja sobre a traíra
 
Sua estratégia de caça se baseia na emboscada, amparada pela sua veloz arrancada.
O dourado procura um obstáculo em meio à corredeira,
que produza um certo freio ao deslocamento da água,
como que "um vácuo", ou uma "sombra" de correnteza.
Ali a correnteza fica quase parada,
e não raro cria vórtices de arrasto que formam corrente no sentido contrário.
 
Em outras palavras,
o dourado fica descansando atrás de uma pedra ou um pau
que está no meio de uma correnteza.
Quando um peixe vem subindo, já meio cansado,
e entra no campo visual do tranqüilo dourado,
este desfere sua fulminante arrancada para cima da presa.
 
Por apresentar orientação visual e um padrão de caça muito ativo,
prefere as horas mais iluminadas do dia.
 PARA  O  ÍNDICE  DESTA  PÁGINA
 
 
 
Esportividade da sua pesca
 
 É peixe brigador por excelência.
Quando fisgado, combate incansavelmente por vários minutos,
dando espetaculares saltos sobre a água.
 
Requer equipamento resistente, pela sua explosiva combatividade.
 
Como a grande maioria dos peixes carnívoros,
somente conseguem comer presas inteiras (sem despedaçar),
e portanto atacam somente aquelas que lhes passa na boca.
Daí, que se pode "escolher" o tamanho do peixe pelo tamanho da isca.
Veja a relação tamanho de isca / tamanho do peixe
 
Sugere-se esportivamente,
que se considere a relação porte do equipamento / tamanho da isca,
de modo favorável ao peixe, para preservá-lo.
 
Aquele experiente pescador de dourado que queira aumentar sua esportividade,
pode utilizar anzóis sem fisga (pode limar a fisga),
que terá novas emoções à contar.
 
A boca do dourado é bastante resistente ao ferimentos de anzol,
mas seu manuseio pode ser fatal.
Veja sobre manuseio de peixe
 PARA  O  ÍNDICE  DESTA  PÁGINA
 
 
Dicas para pesca
 
Para isca de anzol,
podem ser utilizados lambaris ou outros peixes semelhantes.
 
 Para o dourado, é comumente utilizada isca artificial.
 
Por valer-se predominantemente de orientação visual para caçar,
o dourado prefere águas límpidas, mas uma certa turbidez pode lhe ser útil,
em alguns casos, servindo de obstáculo "enevoado" para o trânsito de suas presas.
 
Para sua pesca esportiva,
é conveniente a utilização de equipamentos
que mantenham a linha esticada constantemente,
como molinetes, carretilhas e varas de médio comprimento com uma flexibilidade média.
 
Utiliza-se isca de superfície, e em locais mais profundos, de meia água.
 
Deve-se imprimir movimento à isca, recolhendo-se e lançando-se novamente.
Os locais-alvo, são em meio à corredeiras rasas, com afloramento de pedras e paus.
Eles devem estar atrás destes obstáculos. Veja sobre o comportamento alimentar
 
O anzol deve ser grande, forte e bem afiado,
pois o dourado tem a boca grande, dura e poderosa.
O tamanho do anzol varia com o tamanho de peixe que se quer tentar.
Peixes muito grandes são raros.  Se você tentar os menores,
terá emoções mais freqüentes.
 
Dourado capturado com rede, geralmente morre logo
pois na sua intensa luta para desvencilhar-se,
enreda-se de tal forma, que seus opérculos logo ficam apertados pela malha,
impossibilitado-o de respirar.
 PARA  O  ÍNDICE  DESTA  PÁGINA
 
Alguns perigos e recomendações para a criançada
 
Dourados tem uma boca poderosa, e sua mordida pode fazer estragos.
Para retirar-lhe os anzol, recomenda-se muito cuidado,
e a utilização de alicate apropriada.
Para este fim, pode ser segurado no chão, sobre um plástico,
ou utilizando um puçá semelhante ao modelo CEPEN ecofishing 6.
 
As crianças devem lidar apenas com os espécimes bem pequenos,
e acompanhadas de responsável.
Convém que o peixe esteja bem cansado, para ser retirado da água.
 PARA  O  ÍNDICE  DESTA  PÁGINA
 
 
Gastronomia
 
É iguaria especialíssima já pelo seu sabor, apreciado assado, frito, cozido, etc.,
mas sobretudo porque faz bela figura em qualquer mesa, quando exposto assado inteiro.
 
PARA  O  ÍNDICE  DESTA  PÁGINA